domingo, 1 de março de 2015

JATAÚBA 53 ANOS

HOMENAGEM DO JATAUBENSE WALTER FORTUNATO AOS 53 ANOS DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DE JATAÚBA-PE
PARABÉNS JATAÚBA PELOS SEUS 53 ANOS DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA
Jataúba é um Município Brasileiro do estado de Pernambuco Localizado a 222km da capital de Pernambuco Recife. 

Sua população segundo o IBGE em 2012 é de 16.219 habitantes. Com uma área de 672 km² e seu Bioma é a Caatinga.
Imagem área da cidade de Jataúba

 O município de Jataúba é formado pelo distrito sede e pelos povoados
do Jacu, Passagem do Tó, Jundiá e Riacho do Meio
Jataúba faz divisão territorial com as seguintes cidades ao norte com a cidade do Congo-PB, ao sul com Belo Jardim-PE, a leste com Santa Cruz do Capibaribe-PE e Brejo da Madre de Deus-PE e a oeste com Poção-PE.


HISTÓRIA

O nome Jataúba veio do nome de uma árvore o Jatobá ou Jataíba (Hymenaea courbaril), é uma palavra dotupi yeta'ïw.

 O pé de Jatobá que deu origem ao nome da cidade era localizado às margens do Riacho Jundiá, era um ponto de encontro entre os comerciantes da época, a partir dai começou a nascer Jataúba. Mas por causa das enchentes esse ponto de encontro passou a ser em um local mais elevado.
Jataúba sempre foi chamada de "Boca do Sertão" devido à proximidade com as áreas de criação de gado dos sertões da Paraíba, sendo que semanalmente eram e ainda hoje é realizada a feira de gado, caprinos e ovinos. 
Essa foi à maior razão para o crescimento de Jataúba (então conhecida como Jatobá do Brejo), a ponto de ser elevada à categoria de distrito do município do Brejo da Madre de Deus, em 1879.
Feira livre de Jatobá do Brejo (Jataúba).
A vila Jatobá passou a denominar-se JATAÚBA. Pelo decreto-lei estadual nº 952, de 31 de dezembro de 1943.
 Feira livre e a Filarmônica São Sebastião 
A elevação a município autônomo ocorreu em 31 de dezembro de 1958, tendo o governador do Estado vetado à lei de criação do município, anulado o veto através de mandato de segurança impetrado junto ao Supremo Tribunal Federal. 
 Antigos Alunos da rede de ensino de Jataúba
A instalação da Administração municipal ocorreu em 02 de março de 1962, sendo o primeiro prefeito eleito o Sr. José Higino de Souza.
Gentílico: Jataubense.

Jataúba é elevada à categoria de município, pela lei estadual nº 3333, de 31-12-1958, desmembrado de Brejo da Madre de Deus. E instalado em 02-03-1962.
Pela lei municipal nº 16, de 18-12-1963, é criado o distrito de Passagem do Tó e anexado ao município de Jataúba. Pela lei municipal nº 276, de 22-09-1989, são criados os distritos do Jacu, Jandiá e Riacho da Meio e anexados ao município de Jataúba.
Divisão territorial datada de 1-VII-1995, o município é constituído de 5 distritos: Jataúba (sede), Jacu, Jundiá, Passagem do Tó e Riacho do Meio. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2012 (IBGE).
cidade de Jataúba


Ruy Siqueira/Portal do Agreste


  
BANDEIRA DO MUNICÍPIO DE JATAÚBA E SEU SIGNIFICADO NAS COMEMORAÇÕES DOS SEUS 53 ANOS DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA 


Bandeira do Município de Jataúba-PE 

A Bandeira do Município de Jataúba

Após a conquista da emancipação política, viu-se necessária a criação de um símbolo, o qual representasse as características do Município, e fosse por tanto a representação do povo jataubense, desse modo pensou-se na confecção de uma bandeira


Todavia não se conhece a data exata em que a bandeira jataubense surgiu, mas sabe-se que a mesma foi criada pela então a professora do município Bernadete Gomes, e em seguida foi aprovada pela câmara de Vereadores, como sendo a bandeira do Município de Jataúba.

Nesse contexto a professora Bernadete Gomes, agregou vários significados a composição da bandeira desde sua simples divisão ao meio, onde destacou como cores principais o branco no lado esquerdo, significando a paz e o jeito acolhedor do povo de Jataúba; e no lado direito o vermelho para homenagear a luta dos seus cidadãos até a conquista da independência dos domínios brejenses.

 No centro da bandeira foi inserida a gravura de um brasão contendo figuras representativas do cotidiano da sociedade jataubense na época, tais como o algodoeiro, que entre durante décadas foi a principal fonte de renda dos moradores; a Serra do Jacarará, juntamente com a nascente do Rio Capibaribe, que tanto na época como na atualidade são referências do Município; além dos cactos representantes da vegetação nativa das terras jataubenses.



Ruy Siqueira/Portal do Agreste




PATRIMÔNIO HISTÓRICO NOS 53 ANOS DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DE JATAÚBA-PE
Esta casa é uma das mais antigas da cidade de jataúba que preserva sua caraterística a décadas.
A preservação da memória de um povo está diretamente relacionada à conservação de seu patrimônio cultural. 

O processo de tombamento, no entanto, nem sempre é garantia de perpetuidade dessa memória, que muitas vezes se desfaz pela falta de incentivos públicos e privados.

A primeira legislação brasileira que normatiza o tombamento do patrimônio cultural é o decreto-lei nº 25, de 30 de novembro de 1937, que criou o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) que ainda vigora.

 Desde então, 676 bens arqueológicos, etnográficos, paisagísticos e históricos estão catalogados nos livros de tombo do órgão federal; outras centenas estão em tese protegidos pelos institutos estaduais e municipais. 
Lembro-me que quando criança em alguns pontos de nossa cidade tinha umas casas com suas frentes de formas bem histórica, mas hoje poucas casas pouquíssima mesmo, ou melhor, algumas mantem sua frente histórica, meus conterrâneos parecem não gostam de manter a nossa origem nosso patrimônio histórico, acho que eles não tiveram aulas de cultura e o quanto é importante preservamos o nosso passado para que nossos filhos e netos saibam valorizarem o nossa historia.

Minha gente não existe futuro sem passado as poucas casas que restam as autoridades deveriam cuidar melhor delas, senhores vereadores porque um de vocês não faz um projeto para podemos preservamos a nossa origem a partir desse momento, essas poucas casas não possam ser descaracterizadas de sua origem.

 Que seus proprietários não desmanchem as frentes delas mantendo sempre a sua originalidade recuperando pintando essas casas esses imóveis mostrando que nos restam ainda um pouco de cultura em nossa cidade, vejam na cidade de Brejo da Madre de Deus, existe uma lei de patrimônio que você não pode reformar a frente de sua casa sendo ela histórica. Mantendo sempre a sua origem.
O Brasil tem 18 bens considerados patrimônios da humanidade pela Unesco, sendo que a cidade de Ouro Preto, o centro histórico de Olinda, o Plano Piloto de Brasília e a Mata Atlântica (Reservas do Sudeste) estão entre eles, variada de bens que vai do Elevador Lacerda, em Salvador a Casa de Vidro de Lina Bo Bardi (SP a Estação da Luz (SP) e a coleção de Mário de Andrade do acervo do IEB-USP. A cidade de Brejo da Madre de Deus esta no meio dessas.
Cidade do Brejo da Madre de Deus

 Os Estados e os Municípios tem suas próprias leis sobre patrimônio histórico.



Ruy Siqueira/Portal do Agreste


A FEIRA DE GADO, SUÍNOS, CAPRINOS E OVINOS E SUAS CURIOSIDADE E TRADIÇÕES NOS 53 ANOS DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DE JATAÚBA

Jataúba é um município Brasileiro do estado de Pernambuco Localizado a 222 km da capital de Pernambuco Recife. 
Sua população segundo o IBGE em 2012 é de 16.219 habitantes. Com uma área de 672 km² e seu Bioma é a Caatinga. Administrativamente, o município é formado pelo distrito sede e pelos povoados de Passagem do Tó, Jacu, Jundiá e Riacho do Meio. 
Consta que os primeiros núcleos populacionais do local onde hoje fica o município de Jataúba surgiram em meados do Século XIX.

 Localizada às margens do Riacho Jundiá (cujas enchentes acabariam fazendo com que a cidade fosse edificada em local mais elevado), inicialmente a povoação era denominada Jatobá, por conta da existência de uma árvore desse nome.
 A antiga povoação de Jatobá estava localizada nas proximidades das áreas de criação de gado do sertão paraibano e ali era realizada, semanalmente, uma movimentada feira de gado. Por isso, o povoado ficou conhecido como "Boca do Sertão". Foi, também, essa feira de gado que impulsionou o crescimento do lugar. 
Entre os primeiros habitantes da região estava a família do major Vicente Nário que chegou ali em 1855. 

A feira de Jataúba é considerada a terceira maior feira livre do País, perdendo somente para feira de Currais Novos, no Rio Grande do Norte e a feira da cidade de Feira de Santana, na Bahia (Levando em consideração, é claro, a quantidade de habitantes de cada lugar). 
Também devido à proximidade com as áreas de criação de gado dos sertões da Paraíba, realizando-se semanalmente a feira de bovinos caprinos e suínos , segundo a história, maior razão do crescimento do lugar, a qual se realiza de manhãzinha no bairro Boa Vista antigo Matadouro.
venda da Bota de couro (Seu Amaro Sapateiro) venda de cinto de couro
Como dizia o velho mestre Luiz Gonzaga a feira de Jataúba faz gosto agente vê.
O bom dessa história é mesmo o mundo se globalizando tem muito pessoas ainda carregando as suas origens que aprenderam com seus pais e os antepassados, vendendo a tradicional bota e cinto de couro.



Ruy Siqueira/Portal do Agreste