quarta-feira, 8 de março de 2017

“São denúncias vazias” – afirma comandante do 24º BPM frente a fortes declarações de policial militar
Na manhã desta quarta-feira (08), o programa Cidade Notícia, da rádio Polo FM, teve a participação do comandante do 24º BPM, Coronel Aleixo (foto).

O comandante deu sua resposta frente as fortes declarações de um policial militar lotado em seu batalhão, que fez fortes denúncias sobre vários pontos.

Entre elas estão a má estrutura de trabalho, supostos desvios de função de policiais com autorização de superiores e também da existência de casos de abusos de autoridade e assédio moral também no 24º BPM, alegando que também já foi vítima.

Na entrevista, o comandante reconheceu a carência de efetivo não só no seu batalhão, mas em todo o estado, onde enfatizou que cerca de 1500 policiais estão sendo formados e, em breve, estarão nas ruas em todo o estado.

Denúncia 1 – O uso de armas de má qualidade e de empresa alvo de denúncias

Nesse primeiro ponto, o comandante desmentiu as afirmações dadas pelo policial.

“Nosso armamento é bom, é suficiente para o quartel. Não vai se falar em modelos, calibres, em quantidades por questão de segurança. Nosso armamento está perfeito e a manutenção é feita por pessoas especializadas e com curso na área. Não procede o que esse amigo aí fala” – disse.

Denúncia 2 – Cabos e soldados estariam irregularmente comandando viaturas

Sobre isso, o comandante citou que o policial estaria desatualizado, onde documentos abertos ao público autorizariam, segundo ele publicados desde 13 de dezembro de 2016, que cabos e soldados possam comandar viaturas.

“São denúncias vazias, anônimas, que não tem nenhum efeito legal por serem anônimas. Quero dizer aos ouvintes que a polícia militar está à disposição da sociedade pernambucana. São 192 a nossa de história e a população reconhece nosso valor”
– disse.

Denúncia 3 – Uso de coletes vencidos pelos policiais e rádios obsoletos

Quanto à denúncia de uso de coletes vencidos por parte dos PMs, Coronel Aleixo citou que o policial teria mentido e que, na corporação, há normas que proíbem o uso de equipamentos vencidos.

“Temos uma legislação própria que diz que se você tiver com um colete vencido, o seguro não paga o seguro de vida ao beneficiário. Existe uma proibição em todos os quartéis de armar o policial com coletes vencidos. Todos eles estão em dia” – pontuou.

Denúncia 4 – Desvios de função

Questionado sobre a denúncia de que há casos de desvio de função pelos PMs, com autorização de seus superiores, a exemplo da segurança feita em fóruns, em unidades prisionais e também a autoridades como juízes e promotores que, segundo o policial, seriam de responsabilidade de agentes penitenciários ou de segurança privada, o comandante foi enfático:

“Qual o presídio em Pernambuco que não tem policiais fazendo a guarda? O antigo Aníbal Bruno e o Barreto Campelo, que são os dois principais… Todos eles se utilizam de policiais militares. Não há nenhuma irregularidade nisso (sinalizando que não há irregularidade nos demais casos)” – pontuou.

Denúncia 5 – Número de viaturas defasado nas ruas

Quando a deficiência do número de viaturas nas ruas, o mesmo citou que o problema existe, mas colocou que isso acontece não pela falta do equipamento, mas de efetivo para suprir tais viaturas.

“Estamos esperando terminar a escola de formação esse ano e ativar mais viaturas em mais alguns bairros” – disse.

Providências do comando do 24º Batalhão quanto aos fatos denunciados e a atitude do PM

Sobre a atitude do policial, o Coronel disse que esse caso seria “uma rara exceção” e que o 24º BPM continuaria trabalhando no combate ao crime, destacando números positivos em relação a Operação Carnaval.

“Chegamos nas nossas seis cidades e não tivemos ocorrências de vulto nos polos de animação. Os foliões brincaram em paz e com segurança nas cidades do 24º BPM” – concluiu.


Ney Lima

APOIO CULTURAL

Nenhum comentário:

Postar um comentário