terça-feira, 30 de maio de 2017

Reunião na câmara de vereadores de Jataúba é marcada por polêmica e cobranças

Nesta segunda-feira 29, aconteceu mais uma reunião na Câmara de Vereadores de Jataúba, em uma reunião bastante movimentada os vereadores proferiram discursos acalorados e as tocas de farpas foram inevitáveis. Como era de se esperar o assunto da noite foi basicamente o ato da perenização que aconteceu na cidade no último sábado e o anúncio por parte do governo do estado na última quinta-feira da Adutora do Alto Capibaribe obra orçada em 70 milhões de reais que irá beneficiar o município.

Os vereadores Maviael, Firoca e Zuza do Jacú cobraram dos situacionistas o fato dos mesmos bem como o prefeito do município não ter comparecido ao evento, para eles a hora é de se unir forças e fizeram questão de falar da importância da obra anunciada pelo governo, porém, os vereadores falaram que a luta pela perenização do Rio Capibaribe vai continuar uma vez que é uma obra que irá beneficiar também o homem do campo. O vereador cobrou postura dos vereadores de situação e provocou o vereador Jackson dizendo que o vereador tem uma postura enquanto o seu pai, o prefeito do município tem outra se referindo ao posicionamento dos mesmos quanto ao presidente Michel Temer.

Os situacionistas Zito Lopes, Paulo Floriano, Veinho e Jackson Galego, rebateram as críticas dizendo que tem pulso sim e que o fato de não comparecerem ao evento no sábado foi pelo simples motivo de que isso é uma enganação, para eles o projeto que existe e é verdadeiro é o apresentado pelo governo do estado que irá amenizar o sofrimento da população, para o vereador Jackson ‘quem gosta de conversa é pai de moça’, e disse que torce para que a perenização aconteça, porém, não vai tá enganando o povo com uma coisa que não tem nenhuma previsão de ser concretizada, o vereador Zito Lopes disse que as pessoas que estão à frente do movimento são um monte de derrotados, ex-vereadores e políticos sem mandato que não tem força de nada.

A Polêmica

A polêmica da noite foi gerada quando os cinco vereadores de oposição apresentaram um requerimento pedindo a abertura de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar um possível superfaturamento por parte da prefeitura referente à compra de pneus e câmaras de ar, e a aquisição de mais de 200 caminhões pipas para as escolas do município só no mês de janeiro.

Durante a discussão do requerimento o vereador Jackson pediu a sua bancada que votasse contra, fato que se confirmou posteriormente ficando o placar final em 6 votos contra e 5 votos a favor, ao proferir o resultado final o presidente da casa vereador Paulo Floriano declarou que o requerimento teria sido rejeitado, de imediato o vereador Maviael questionou a decisão e disse que a Lei Orgânica do Município e o Regimento da Câmara dizem em um dos seus artigos que para que seja aprovado uma CPI só precisaria apenas de 1 terço da casa e não a maioria simples.

O fato gerou uma polêmica e o presidente Paulo Floriano disse que iria verificar a questão deixando a interrogação no ar, na reunião da próxima quinta-feira certamente esse caso terá um desfecho e saberemos quem está com a razão bem como se a tal CPI será instalada ou não. Teremos ou não teremos CPI em Jataúba?

A Cobrança

O vereador Maviael cobrou do vereador Jackson uma postura, pois, segundo o vereador enquanto o seu pai diz que Michel Temer é o melhor presidente do Brasil e o chama de meu querido, Jackson por sua vez o chamou de ladrão e de safado e classificou isso como um lar dividido, por sua vez Jackson perguntou a Maviael se quando a sua esposa então vereadora Vanessa veio pra situação e votou a favor das contas do prefeito se o seu lar ficou divido ou não? É esperar os próximos capítulos desse embate.

A próxima reunião acontecerá na próxima quinta-feira dia 01/06 às 20 horas.


Jota Silva / Agreste No Ar



PARCEIRO DO BLOG PORTAL DO AGRESTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário