terça-feira, 20 de junho de 2017

Quinta-feira (22/06) será divulgada a primeira pesquisa de intensão de votos para medir a tendência do eleitorado de Belo Jardim-PE
Um dos principais polos de desenvolvimento do Agreste, com grupos políticos que mantém uma rivalidade histórica, Belo Jardim volta às urnas no próximo dia 2, em eleição suplementar, para eleger o sucessor do prefeito João Mendonça (PSB), cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em virtude de contas rejeitadas, da gestão passada, pela Câmara de Vereadores por recomendação do Tribunal de Contas do Estado.

Contratada com exclusividade por este ao blog ao Instituto Opinião, de Campina Grande (PB), divulgaremos, a meia noite da próxima quinta-feira, a primeira pesquisa de intenção de voto para medir a tendência do eleitorado de Belo Jardim. Disputam a Prefeitura três candidatos. A princípio, seriam dois, mas as oposições não conseguiram costurar um nome consensual para enfrentar Luiz Carlos (PSB), ex-vice-prefeito, apoiado pelo ex-prefeito João Mendonça.

No enfrentamento ao socialista aparece o prefeito interino Gilvandro Estrela (PV), apoiado pelo ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM), que, com a morte do pai, o ex-deputado José Mendonça Bezerra, assumiu a liderança do grupo Mendonça. João, o ex-prefeito, pertenceu por muito tempo ao clã, mas rompeu e construiu um caminho próprio. Também aparece na disputa o candidato do PTB, Hélio dos Terrenos, apoiado pelo senador Armando Monteiro Neto, presidente estadual da legenda trabalhista.

Na eleição passada, Hélio foi o segundo mais votado e faz sua campanha ancorada na liderança de Armando e no apoio do ex-presidente Lula. Em seu palanque conta, ainda, com o ex-prefeito Cintra Galvão. O que diz se no município é que a divisão dos grupos oposicionistas pode beneficiar o candidato do ex-prefeito, que tem se debruçado na campanha 24 horas por dia.

Com 75,7 mil habitantes, Belo Jardim teve sua política rivalizada até João Mendonça criar voo próprio entre as correntes dos Mendonça e dos Galvão. Quando bem ativos na liderança de seus grupos, José Mendonça Bezerra era conhecido como a “Baraúna do Agreste” e Cintra Galvão como “Pavão Misterioso”. O maior grupo econômico do município, o Moura, das Baterias com a grife Moura, tem ligação histórica com os Mendonça. A cidade conta ainda com o Instituto Federal de Educação, dotado dos cursos de Enfermagem, Agroindústria e Agropecuária.


Blog Magno Martins


Nenhum comentário:

Postar um comentário