sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Adutora do Agreste, que deveria beneficiar Santa Cruz do Capibaribe Jataúba e região, evolui com lentidão devido a falta de recursos
O município de Santa Cruz do Capibaribe, assim como Jataúba e outras cidades da região, encontram-se neste momento vivenciando uma das maiores expectativas já vistas devido aos atrasos nas obras da Adutora do Agreste, empreendimento projetado para receber água da Transposição do Rio São Francisco e consequentemente distribuí-la aos municípios.

Inicialmente, para este ano, a previsão era de R$ 240 milhões, porém as promessas dos políticos e da empresa responsável pelas obras esbarrou na liberação de apenas R$ 56 milhões em recursos. Com isso, 23 municípios encontram-se na espera de uma resolução por parte do Governo do Estado.


Em recente reunião com o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, o governador Paulo Câmara pediu a liberação de R$ 164 milhões da bancada pernambucana ao Orçamento Geral da União (OGU). O objetivo do governador, em tese, é dar prosseguimento ao processo de serviços que se arrastam devido a ausência dos recursos.


Este ano apenas um quarto da obra caminhou baseada em verbas. Com isso, a funcionalidade plena da adutora ainda não possui estimativa concreta.



Bruno Muniz


Nenhum comentário:

Postar um comentário