domingo, 8 de outubro de 2017

Se for reeleito Governador Paulo Câmara fará segundo mandato melhor que o primeiro 
Desde que foi instituída a reeleição em 1998, apenas Miguel Arraes não conseguiu ser reeleito, tanto Jarbas Vasconcelos em 2002 quanto Eduardo Campos em 2010 alcançaram o segundo mandato com votações expressivas. Paulo Câmara espera manter a escrita, mas não será tarefa fácil, uma vez que o governador precisará resolver as demandas que cercam sua gestão, cuja maior preocupação é a segurança pública.

Ao longo dos 33 meses do seu governo, Paulo Câmara teve uma série de desafios a enfrentar, dentre eles a crise econômica que trouxe a frustração de receita e o desemprego. A primeira fez com que o cobertor do governo ficasse mais curto do que o habitual e foi necessário um duro ajuste fiscal para as contas seguirem de pé. O desemprego foi mais um problema que tem dois efeitos imediatos, que é a violência aumentando e o grau de insatisfação com o governo que é amplificado em momentos de elevado desemprego.

Apesar dos problemas, Paulo Câmara conseguiu manter a folha salarial rigorosamente em dia e garantiu pelo terceiro ano consecutivo o pagamento do décimo terceiro salário em dezembro, o que vai injetar mais de R$ 800 milhões na economia, criando um ambiente satisfatório para a retomada do crescimento econômico no estado, que já se mostra maior do que a recuperação da economia brasileira.

Paulo Câmara evidentemente terá que lutar contra a rejeição ao seu governo, aos doze anos do PSB que trazem uma fadiga material, mas se conseguir convencer o povo pernambucano de que é o governador certo para este momento e tiver mais quatro anos de governo, terá uma chance real de fazer um governo muito mais tranquilo do que o atual, pois ele está arrumando a casa nestes três anos de mandato e deixará a máquina redonda para funcionar melhor para os pernambucanos.

Se a população comprar a ideia, Paulo conseguirá fazer jus a sua capacidade reconhecida por quem acompanha os bastidores da política de ser um excelente gestor público. A sorte está lançada para o governador e para o PSB de Pernambuco.


Edmar Lira


Nenhum comentário:

Postar um comentário