domingo, 12 de novembro de 2017

Bruno Araújo descarta reaproximação com o PSB, critica perseguição do Palácio a aliados políticos e defende nome de Edson Vieira para deputado federal
O ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB), concedeu entrevista ao comunicador Alberes Xavier e falou sobre o atual quadro político de Pernambuco. 

Bruno preside o PSDB no estado e tem se esforçado para fortalecer a legenda, de olho na disputa eleitoral de 2018. Com um forte discurso de oposicionista, Bruno não tem poupado críticas a gestão do governador Paulo Câmara, frisando, inclusive, o que ele vê como perseguição por parte do governo estadual a prefeitos, como, o de Santa Cruz do Capibaribe, Edson Vieira.

“Eu respondo a cada movimento de retaliação ou perseguição contra mim, ou contra aliados como Edson, ou contra qualquer pessoa que tenha um projeto diferente do atual modelo de governo de Pernambuco, mandando dinheiro para Pernambuco”, disse Bruno Araújo, que seguiu, “eu acho que esta é a forma mais clara de a gente estabelecer a tão conclamada nova política. Temos que responder de forma séria, pois a sociedade não quer saber disso”.

Mais adiante Bruno enfatizou a possibilidade de Edson disputar o cargo de deputado federal na eleição do próximo ano. “Edson é uma importante liderança, se tivermos um projeto majoritário amanhã em Pernambuco, eu tenho estimulado Edson a ser candidato a deputado federal pela região do Polo de Confecções, ocupando um espaço que eu historicamente tenho tido, como deputado mais votado da região nas últimas eleições”.

O ministro falou ainda sobre a possibilidade dele voltar a compor o bloco de apoio a Frente Popular de Pernambuco, que tem o PSB à frente. “A vida pública nos coloca desafios, seria muito cômodo para mim ser senador no palanque do Palácio, contando com o apoio de toda a máquina, no entanto, para mim, é mais fácil dizer que estou pronto para assumir um projeto majoritário, em outro campo político, que apresente um outro projeto de desenvolvimento para Pernambuco, que apresente propostas para que o cidadão pernambucano possa sair de casa pela manha, com a garantia que a noite ele retornará são e salva para a sua família”.

Para finalizar, Bruno Araújo falou da importância da alternância de poder, dizendo, inclusive, que o estado tem ‘cheiro de mudança’ na cena política. “A alternância de poder faz bem às pessoas, a alternância de poder nos lembra que o poder não é de Bruno, de Paulo ou de quem quer que seja. A alternância de poder nos lembra que o poder é da população e Pernambuco hoje tem um cheiro de mudança, um cheiro de eu precisamos e queremos experimentar um novo modelo de gestão”.




Blog do César Mello



  

Nenhum comentário:

Postar um comentário