sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Sobre a possível volta de Armando para a Frente Popular
Armando Monteiro e Humberto Costa comemoram a vitória de Eduardo Campos, em 2010
Armando Monteiro e Humberto Costa comemoram a vitória de Eduardo Campos, em 2010 Foto: Folha de Pernambuco

As articulações em torno da disputa do ano que vem andam a todo vapor. Apesar das incertezas que cercam as costuras para formação das chapas eleitorais, algumas projeções inusitadas começam a tomar corpo. Neste contexto, uma estratégia vem ganhando a adesão de interlocutores do governo Paulo Câmara (PSB), que busca neutralizar a formação de um novo bloco de oposição no estado.

Nos corredores do Palácio do Campo das Princesas, cresce a tese de que é preciso viabilizar a adesão do senador Armando Monteiro (PTB) à Frente Popular para implodir a nova oposição. Esta ponte estaria sendo construída pelo próprio ex-presidente Lula, que mantém conversas periódicas com Paulo Câmara.

Segundo governistas que defendem esta composição, a possibilidade de contar com o PT e PTB seria a oportunidade de reeditar a chapa que deu a vitória a Eduardo Campos em 2010, quando ele disputou contra Jarbas Vasconcelos. A reeleição do senador Humberto Costa (PT), neste caso, entraria nesta negociação.

O PSB pode, ainda, atrair o ministro Mendonça Filho para o seu campo. Porém, esta hipótese esbarra na resistência demonstrada pelos petistas. Mas o democrata poderá ser convidado a disputar uma vaga de senador, caso a aliança com o PTB não avance.

Por sua vez, em guerra contra o senador Fernando Bezerra Coelho pelo controle do PMDB, o deputado federal Jarbas Vasconcelos disputaria a reeleição. Caso esta arrumação se torne possível, restaria a FBC apenas o apoio do PSDB no campo da oposição.


Por Daniel Leite

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário