domingo, 3 de dezembro de 2017

A estratégia do PSB para impulsionar Paulo Câmara 

Faltando onze meses para as eleições de 2018, o PSB tem como prioridade reeleger o governador Paulo Câmara, pois mantendo o ciclo de poder do partido acaba tendo impacto para outras disputas, permitindo que o raio de influência socialista siga ampliado até 2020, vencer 2018 significa encaminhar 2020 sobretudo no Recife quando estará em jogo o pós-Geraldo Julio, mas que evidentemente o partido tentará manter seu espaço na capital pernambucana conquistado em 2012.

Esta semana durante um ato no Recife, o prefeito Geraldo Julio fez questão de frisar a importância do governador Paulo Câmara para a execução de uma obra que estava sendo anunciada, num claro objetivo de associar a imagem do governador a ações na capital pernambucana realizadas pelo prefeito.

Esta postura lembra muito o Foi Geraldo que Fez durante o ano de 2012 quando Eduardo Campos atribuiu ao seu então secretário de Planejamento e Gestão e depois de Desenvolvimento Econômico muitas ações do governo, com o claro objetivo de incensar a imagem de Geraldo e fazer dele um candidato competitivo para a prefeitura do Recife. A estratégia deu certo e por isso tende a ser repetida, sendo que desta vez Geraldo atribuindo a Paulo os feitos da sua gestão.

Com 1,7 milhão de habitantes e 1,1 milhão de eleitores, Recife é de longe o maior colégio eleitoral de Pernambuco, e se a estratégia der certo, Paulo Câmara saindo vitorioso na capital pernambucana abrirá vantagem significativa para garantir a sua reeleição, e poderá ter uma maior influência no processo eleitoral em outras cidades e regiões para o êxito do governador.

Caso mantenha a boa avaliação perante os recifenses e siga com a tropa de vereadores e lideranças comunitárias animada, Geraldo Julio será fundamental para que o PSB continue governando Pernambuco através de Paulo Câmara, portanto, será cada vez mais corriqueira a atribuição de ações a Paulo e as agendas conjuntas entre o prefeito e o governador a fim de lastrear a manutenção do PSB no poder.



Edmar Lira


Nenhum comentário:

Postar um comentário