segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Bancada do PSB sofrerá forte redução na ALEPE
Radar Político (08/02) – Bancada do PSB sofrerá forte redução na ALEPE
Com a aproximação das eleições a ansiedade é bastante comum entre deputados que buscam a reeleição, no entanto este sentimento é intensificado entre aqueles que por alguma razão não se saíram tão bem no processo de ampliação de bases ao longo do mandato e perderam importantes apoios.

No PSB, sigla que atualmente possui 13 parlamentares, a maior bancada na Assembleia Legislativa, o principal temor entre alguns de seus membros recai sobre a construção da coligação. Na eleição de 2014 o partido coligou com o PMDB, PC do B, PR, PSD, PSDB, PPL, DEM, PEN e PTC, o que possibilitou a eleição de 26 parlamentares na coligação, 15 dos quais eram do PSB. No entanto, ao contrário da eleição passada, há a compreensão de que neste ano a coligação será bem menor, conquistará menos cadeiras e o ponto de corte será bem maior do que os 41 mil obtidos por Ricardo Costa, o último eleito nela.

Dos atuais 13 deputados do PSB, um sairá candidato a deputado federal, Marcantônio Dourado deve ceder lugar ao filho e lança-lo como candidato por outro partido e Vinícius Labanca e Roberta Arraes busquem refúgio em outra sigla.

Na bancada do PSB apenas 6 parlamentares devem superar a casa dos 50 mil votos, são eles: Adalto Santos, Nilton Mota, Simone Santana, Francismar Pontes, Diogo Moraes e Clodoaldo Magalhães.

Com grandes chances que o próximo chapão seja apenas composto pelo PSB, PR, PC do B e PSD, os demais deputados socialistas ainda encontrarão na frente da fila nomes como o de Rodrigo Novaes, Alberto Feitosa, Henrique Queiroz, todos com potencial de manter votações acima dos 50 mil votos, além de Rogério Leão, que tem uma reeleição azeitada pela Secretária Estadual de Transportes, pasta comandada por Sebastião Oliveira, seu aliado.

Por esta razão cresce a cada dia nos corredores da ALEPE o comentário de que a bancada do PSB deverá reduzir drasticamente no próximo ano.


Wellington Ribeiro / Blog Ponto de Vista


Nenhum comentário:

Postar um comentário