terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

MACONHA 
Como é que tantas pessoas conseguem defender uma droga que está associada à violência doméstica, destruição de famílias, acidentes de trânsito, brigas, custos de produtividade econômica, problemas de saúde e gastos exorbitantes por parte do Estado? 

Como conseguem defender a legalização de uma droga que lota leitos de hospitais, gerando gastos e ocupando vagas que poderiam ser ocupadas por idosos, crianças e gestantes?

 Como defendem algo tão destruidor e que está ao alcance de nossos filhos, seja na frente dos colégios, pontos de venda ou através de conhecidos?

 Como conseguem defender uma droga que desfila entre aquelas que mais matam no mundo? 

Tantas outras drogas que causam muito menos malefícios são alvos de protestos e discursos moralistas. Mas esta droga, que ao longo da história traz consigo um rastro de destruição é defendida! 

Se devemos ser contra aquilo que faz mal individual ou coletivamente, como existem pessoas que defendem a legalização de tal coisa? 

Trata-se de uma irracionalidade doentia e perigosa. Por isso, ainda defendo que bebidas alcoólicas deveriam ser proibidas.


 Carlos Wilker


Nenhum comentário:

Postar um comentário