sábado, 17 de fevereiro de 2018

Nota da prefeitura aponta que “parlamentar” teria encomendado nota técnica sobre o Calçadão, Município alegou que não recebeu notificação ou solicitação de ajuste sobre a obra

A prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe se pronunciou sobre a nota técnica enviada ao Blog do Ney Lima pela Secretaria de Planejamento do Governo do Estado, divulgada na tarde desta sexta-feira (16), após a queda de parte da cobertura do Calçadão de Feiras Miguel Arraes de Alencar.

A Secretaria de Planejamento do Estado aponta que uma visita técnica realizada no Calçadão de Feiras em dezembro de 2017 concluiu que o município pode ter que devolver mais de R$ 1,7 milhão de reais, caso não justifique supostas “inconstâncias” que teriam sido identificadas na obra.

Por meio de nota, a prefeitura afirma que “até o presente momento nenhum órgão da Prefeitura recebeu qualquer notificação ou solicitação de ajuste” e diz que “representantes do Governo do Estado estiveram em dezembro do ano passado realizando as últimas vistorias na obra para conclusão do seu parecer, inclusive foram acompanhados por engenheiros do município que se colocaram à disposição para qualquer informação adicional”.

A nota da prefeitura ainda levanta suspeitas de que a nota técnica do órgão do Governo do Estado teria sido encomendada por um parlamentar, sem citar o nome.

“… E como coincidências não existem, um fato que fecha essa história foi que por obra do destino, um servidor da prefeitura encontrava-se hoje na Secretaria de Planejamento do Estado quando um funcionário do alto escalão chegou e disse: “um parlamentar solicitou com urgência uma nota técnica sobre o Calçadão lá de Santa Cruz”, isso no início da tarde desta sexta-feira -16/2”, diz o trecho.

A nota da prefeitura finaliza dizendo que “que essa ação, é uma ação política, digna de pessoas que não tem a coragem de aparecer e se escondem nas trevas do poder”.

Confira a nota da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe na íntegra

Nota à População
 

A Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe vem esclarecer informações que foram veiculadas em meios de comunicação sobre supostas “inconsistências” na prestação de contas das obras do Calçadão Miguel Arraes de Alencar. Primeiro, até o presente momento nenhum órgão da Prefeitura recebeu qualquer notificação ou solicitação de ajuste, fato esse que veio a público pela mídia e não via comunicação oficial.

Os representantes do Governo do Estado estiveram em dezembro do ano passado realizando as últimas vistorias na obra para conclusão do seu parecer, inclusive foram acompanhados por engenheiros do município que se colocaram à disposição para qualquer informação adicional. Na ocasião, ficou acertado que as equipes -município e do estado- ficariam em contato para finalizar todo o processo.

A Prefeitura ressalta ainda que todo processo de construção do Calçadão foi acompanhado por órgãos fiscalizadores e de controle, onde não detectaram nenhuma anormalidade em todo processo de licitação e execução da obra.


O fato que se estranha é que justamente quando acontece um incidente, o qual o poder público municipal já entrou em contato com a empresa responsável para que sejam feitas as providências necessárias e que a feira continue dentro de seu funcionamento normal, pois o Calçadão foi uma obra que justamente abrigou aqueles mais carentes que estavam jogados no antigo poeirão. Quando ocorreu o incidente, imediatamente vários setores foram mobilizados e fizeram os encaminhamentos necessários para que os danos fossem minimizados, enquanto isso, supostos “pais” da obra somem e se escondem em vez procurar colaborar com a situação.

Mas essas ações não param por aí. Conforme relatos do corpo técnico da Prefeitura, essa “vistoria” acontece de praxe durante o andamento da obra e não após a sua conclusão.

E como coincidências não existem, um fato que fecha essa história foi que por obra do destino, um servidor da prefeitura encontrava-se hoje na Secretaria de Planejamento do Estado quando um funcionário do alto escalão chegou e disse: “um parlamentar solicitou com urgência uma nota técnica sobre o Calçadão lá de Santa Cruz do Capibaribe”, isso no início da tarde desta sexta-feira -16/2.

Fica mais do que claro que essa ação, é uma ação política, digna de pessoas que não tem a coragem de aparecer e se escondem nas trevas do poder. Mas reforçamos que fizemos tudo dentro da legalidade e casos surjam questionamentos – através de solicitação oficial que ainda não chegou – apresentaremos todas as informações necessárias, porque acima de tudo trabalhamos com a verdade, transparência e zelo com a coisa pública.


Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe


Nenhum comentário:

Postar um comentário