sábado, 17 de fevereiro de 2018

POLÊMICA – EQUIPE DO SAMU DE VERTENTES É ACUSADA DE ABANDONAR IDOSO NO MEIO DE PROCEDIMENTO PARA ATENDER OUTRA OCORRÊNCIA
Um fato gerou polêmica durante a noite da última quinta-feira(15) no município de Vertentes no Agreste de Pernambuco. Segundo informações repassadas para a nossa reportagem, o SAMU – Sistema de Atendimento Móvel de Urgência – atendia um idoso acometido de infecção em uma das orelhas com presença de ‘tapurus’, no Sítio Goiabeira na Zona Rural.

De acordo com o denunciante, no momento em que eram realizados os procedimentos, a equipe recebeu a informação de que um homem havia sido alvejado a tiros no Sítio Bomba D’Água na zona rural do mesmo município, foi aí que abandonaram o idoso ainda na plancha de resgate, em uma área aberta e foram embora atender a outra ocorrência.
 
Revoltado com a situação como o idoso que não teve o nome revelado foi supostamente abandonado, um internauta registrou o vídeo acima, denunciando o caso.
Algum tempo depois, de acordo com as informações, uma ambulância do município de Vertentes foi buscar o idoso e o levou para o Hospital Municipal da cidade, mas como o médico da unidade estava no SAMU, o ancião teve que ser levado para o Hospital Municipal Nossa Senhora de Fátima em Toritama aonde recebeu atendimento e foi transferido para o Hospital Regional do Agreste (HRA) de Caruaru.
  O prefeito de Vertentes, Romero Leal (PSDB), falou sobre o assunto e disse que o idoso não teria sido abandonado, mas sim, houve um retardamento no socorro do mesmo, em virtude de uma ocorrência com maior complexidade.

“Na verdade não houve um abandono do cidadão, houve um retardamento considerando que havia muito mais perigo as pessoas que estavam expostas também em razão de tiros”, justificou.

A socorrista Ana Amélia também se pronunciou sobre o polêmico assunto, alegando que obedeceu ordens superiores, já que o caso do idoso seria de emergência (quando há situação crítica, com ocorrência de grande perigo) e do jovem baleado seria de urgência (quando a situação não pode ser adiada e que deve ser resolvido rapidamente, se houver demora, corre-se o risco até mesmo de morte).

Ainda de acordo com a Socorrista, o idoso não chegou a ser atendido por sua equipe, pois o local aonde o mesmo mora, é de difícil acesso, a viatura não conseguia chegar, então foi deixado a plancha de resgate com um popular que foi orientado a aguardar a chegada da ambulância para que o paciente fosse removido, o que não teria sido cumprido pelo rapaz.

“A gente não poderia de maneira alguma desobedecer ordens superiores, e foi o que fizemos, mandamos que ele subisse com a plancha e ficasse lá aguardando o rapaz da ambulância chegar, mas ele planchou todo errado e desceu com o senhor, enquanto tivemos que socorrer o outro rapaz...”.

O condutor Maurilio explicou que de onde a viatura do SAMU foi estacionada até a casa do idoso que fica em cima de uma serra, existe uma distância de aproximadamente 500 metros, onde a unidade não conseguiria chegar.

“Nós não abandonamos aquele senhor, não o abandonamos naquela situação, pois quando chegamos ao local era uns quinhentos metros até onde ele estava. Deixamos o carro embaixo, pois não subiu, e já iriamos subir com a plancha para remove-lo, mas nesse momento a Central nos ligou informando que tinha uma vítima com três perfurações causadas por arma de fogo [...]. Como temos duas planchas, deixamos a planche de reserva para quando a outra ambulância chegasse, mas nesse intervalo que saímos para socorrer a vítima dos disparos, eles se apressaram e removeram por conta própria”, explicou.

Ainda nos áudios obtidos pela reportagem, a Socorrista acusa a família de ter abandonado o idoso no Hospital.


 Blog Agreste Notícia


Nenhum comentário:

Postar um comentário