sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

UM DEUS POR ENCOMENDA
O Deus pregado por Jesus de Nazaré não possui crédito entre muitas pessoas. Um deus que ensina a amar o próximo como a si mesmo, a perdoar, a orar pelos inimigos, a negar a si mesmo, a buscar purificação, a não mentir, a não adulterar, a amá-lo acima de todas as coisas. 

No entanto, inventaram um deus diferente. Um Deus que não vê nenhum problema em cair na farra do Carnaval, em trair, em desejar a morte dos desafetos, em consultar o horóscopo, em se envolver em mentiras e artimanhas em nome de dinheiro e status, em ter relações sexuais antes e fora do casamento. Um Deus que não vê nenhum problema nos palavrões, bebedeiras e adultérios romantizados nas músicas. 

Um Deus que se adequá aos nossos desejos, não o contrário. Um Deus que não condena a homossexualidade. Um Deus que não exige esforços. Um Deus tolo, sempre prestes a atender pedidos, mesmo que venham de alguém que não tem nenhuma relação de fidelidade com ele.

 Um Deus de postagens de Facebook. Um Deus de status de Whatssap. Um Deus que seja tudo, menos inconveniente ou difícil de seguir. Burrice e hipocrisia nunca estiveram tão unidas.


 Carlos Wilker / Portal do Agreste


Nenhum comentário:

Postar um comentário