quarta-feira, 28 de março de 2018

Candidato da oposição precisa ter coragem de ir à luta 
Nas vezes que tivemos alternância de poder nas eleições em Pernambuco, muitos candidatos de oposição sagraram-se vitoriosos após correrem risco real de perder a eleição e mesmo assim foram para a disputa sem medo de perder. Tivemos o exemplo de João Paulo em 2000 para prefeito do Recife, o de Eduardo Campos em 2006 para governador e o de Elias Gomes em 2008 para prefeito de Jaboatão. Todos contrariaram a lógica da disputa porque ousaram entrar nela.

Nas eleições de 2018 está latente o favoritismo de Paulo Câmara, apesar de suas dificuldades ao longo do governo, e por isso é importante que os nomes que venham a enfrentá-lo têm que ir para o pleito sem medo de ser feliz, deixando a responsabilidade de vencer para o PSB, e somente dois candidatos preenchem este pré-requisito. A primeira é Marília Arraes, que se conseguir levar adiante a sua candidatura, terá a posição de franco-atiradora e o que vier pra ela é lucro, uma vez que mesmo perdendo continua vereadora e sobe de patamar na política.

O mesmo pode ser analisado para o senador Fernando Bezerra Coelho, que no meio do mandato tem a opção de mesmo perdendo a disputa terminar lucrando porque estará diante da sua primeira tentativa majoritária rumo ao Palácio do Campo das Princesas. Os demais nomes, como Armando Monteiro e Mendonça Filho, têm apenas a opção de ganhar, o que naturalmente dividem a responsabilidade da vitória com Paulo Câmara. Uma eventual derrota de Armando ou Mendonça pode significar o fim da carreira política de ambos, e isso acaba podando algumas ações mais afoitas na campanha que somente quem tem chance de correr risco pode utilizá-las.

Como se diz no futebol: o medo de perder tira a vontade de ganhar. Isso serve para os candidatos da oposição que disputando o governo arriscam mandatos, e que precisam apostar no imponderável para tirar o governo de Paulo Câmara, o mesmo imponderável que deu a Elias, João Paulo e Eduardo vitórias históricas, uma vez que em condições normais de temperatura e pressão, devido ao know-how do PSB de fazer campanha e a tudo o que representa o partido para Pernambuco, Paulo Câmara é o favorito nesta disputa de outubro.


Edmar Lira


Nenhum comentário:

Postar um comentário