sábado, 17 de março de 2018

Humberto revela que PT fará pesquisa no estado, mas alerta que ‘objetivo maior é eleição para presidente’

Acompanhado de alguns vereadores taboquinhas e do pré-candidato a prefeito em Santa Cruz, Fernando Aragão (PTB), o senador Humberto Costa (PT) esteve nos estúdios da Rádio Polo FM, nessa sexta-feira (16), onde foi sabatinado durante o programa Rádio Debate.

Humberto revelou que o Partido dos Trabalhadores realizará uma pesquisa em Pernambuco afim obter informações concretas sobre o quadro político no estado. Ele disse que os últimos levantamentos divulgados ‘não batem com outros números que tem tomado conhecimento’.

O senador deixou bem claro que o objetivo maior do partido é a eleição do presidente Lula e, nesse sentido, está sendo analisado alianças.
Ataques

Assim como o ex-prefeito do Recife, João Paulo, que pediu afastamento do partido essa semana, Humberto se sente atingido por pessoas, inclusive do PT, que lhe acusam de tentar forças alianças, em troca de cargos no governo e facilidades políticas.

Para ele, o partido tem que ter maturidade para compreender as prioridades, e se unir ‘decidindo por aliança no estado ou não’. De acordo com o senador, os conflitos estaduais serão decididos pela instancia nacional da legenda.


Conversas (nem tão) fechadas - O petista também se mostrou insatisfeito por ‘versões equivocadas’ que teriam sido divulgadas por aliados, após encontro com o ex-presidente, Lula.

“Chegamos a um entendimento e depois, pessoas que participaram do encontro, saem com umas coisas que não aconteceram”, disse, acrescentando que ‘Lula não deu carta branca a ninguém para candidatura própria’.

“O que conversamos, e a nota do PT diz claramente, foi que há interesse em fazer aliança nacional, vai trabalhar para isso. O que não impede que nos estados se discutam candidaturas próprias. No entanto, saíram pessoas da reunião alardeado que estava definido essa questão da candidatura própria”, falou.

Não é só Marília

De acordo com Humberto, o PT tem outras duas pré-candidaturas, além da vereadora por Recife, Marília Arraes: o Deputado estadual Odacy Amorim e José de Oliveira, militante de movimentos sociais, no estado.

“Pode acontecer candidatura própria ou uma aliança. Mas, o que não é possível é fazer um debate da forma que está acontecendo. É preciso que seja algo tranquilo e racional”, pontou.


Ney Lima


Nenhum comentário:

Postar um comentário