quarta-feira, 21 de março de 2018

Quadro embola em Pernambuco após decisão do MDB 
A executiva nacional do MDB decidiu ontem por 17 votos a 6 pela dissolução do diretório estadual do MDB de Pernambuco, colocando fim numa briga que estava sendo judicializada há meses envolvendo Jarbas Vasconcelos, Raul Henry e Fernando Bezerra Coelho.

A decisão do MDB nacional tem um contexto histórico muito forte porque muita gente tentou, sem sucesso, tirar o partido de Jarbas Vasconcelos, mas Fernando logrou êxito na empreitada depois de um duro embate político e jurídico.

A conquista do MDB coloca Fernando num novo patamar, porque nunca teve um partido para chamar de seu, vivendo a reboque de projetos de outros políticos, como Miguel Arraes, Eduardo Campos e o próprio Jarbas Vasconcelos. Agora se torna, no meio do mandato de senador, o comandante de um dos maiores partidos do Brasil e sinaliza que será candidato a governador em outubro contra Paulo Câmara, seu companheiro de chapa nas eleições de 2014.

Antes da decisão da executiva nacional, mas com o sinal verde do TSE para a apreciação da dissolução, um deputado da oposição fez a avaliação de que Fernando Bezerra Coelho ganhou as condições políticas para encabeçar a chapa da oposição, com Armando Monteiro e Mendonça Filho candidatos ao Senado, devido a forma arrojada que Fernando possui para fazer o enfrentamento necessário a Paulo Câmara e a hegemonia do PSB em Pernambuco.

Com o MDB em suas mãos, Fernando mesmo atrás nas pesquisas, terá o caminho livre para polarizar a disputa contra Paulo, na ótica deste importante deputado. E agora o jogo muda de figura, pois o senador está em pé de igualdade na luta que está sendo travada pela indicação do nome que liderará a oposição em outubro.


Edmar Lira


Nenhum comentário:

Postar um comentário