terça-feira, 24 de abril de 2018

Após visita a petroleiro, Paulo Câmara destaca a qualidade da produção pernambucana

Governador conheceu, nesta segunda-feira, no Estaleiro Atlântico Sul, em Suape, o navio Castro Alves - primeiro Aframax construído no Brasil e com fabricação 100% no Estado
O Governador Paulo Câmara e o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Valter Casimiro, visitaram, nesta segunda-feira (23.04), as instalações do navio Castro Alves – primeiro petroleiro do tipo Aframax construído no Brasil, com produção e montagem 100% pernambucanas. Fabricada no Estaleiro Atlântico Sul (EAS), no Complexo Industrial de Suape, a embarcação é uma das duas que serão lançadas na próxima sexta-feira (27.04), juntamente com a Skandi Recife, embarcação do tipo PLSV (Pipe Laying Support Vessel). Ambas foram financiadas pelo Fundo da Marinha Mercante (FMM), somando um total de R$ 1,25 bilhão de investimentos.
“Vim aqui, hoje, junto com o ministro para que ele conhecesse como funciona o Estaleiro Atlântico Sul. E, sem dúvida, ele sai daqui sensibilizado de que é muito importante e estratégico nós termos uma política de confiança nacional que possa garantir ao Estaleiro Atlântico Sul e outros aqui em Pernambuco que possam ter encomendas, porque eles vão dar conta do recado. É um setor estratégico, que toda nação tem que ter como prioridade. Sabemos da importância dessa indústria para Pernambuco e tudo que eles avançaram. Hoje, é um estaleiro de nível mundial, com uma produtividade altíssima. Fruto da aposta em Pernambuco e da qualificação da mão de obra pernambucana”, destacou o governador.
Paulo aproveitou a visita ao estaleiro para ratificar o apoio do Governo com os avanços do setor naval em Pernambuco. “A gente tem certeza de que todo o esforço que foi feito para trazer essa indústria Naval aqui para Pernambuco está valendo a pena. Para se ter uma ideia, o primeiro navio do EAS durou 60 meses para ficar pronto. Esse, que nós visitamos hoje, durou apenas 18. Os próximos irão durar 14 meses. Ou seja, eles estão em um nível de excelência mundial. É uma indústria que se profissionalizou e agora vai precisar, realmente, do apoio de todos nós para continuar avançando. Hoje, o estaleiro é um patrimônio de Pernambuco e do Brasil em termos de qualidade, tecnologia, fazendo navios bem feitos, que podem ser vendidos para o mundo todo”, frisou.
Após visita à embarcação, Ministro Casimiro ponderou: “já temos algumas medidas que estão sendo encaminhadas para o Congresso. Medidas que vinham sendo trabalhadas com o setor, para que possamos fomentar a utilização dos nossos estaleiros, com a construção de embarcações viabilizando o aumentando do Fundo que garante esses financiamentos junto ao BNDES. E já me comprometi em conversar com o presidente do BNDES para que a gente possa liberar os financiamentos que já estão aprovados pelo FMM, mas que ainda precisam da liberação do banco”, declarou.
Cada uma das embarcações teve 90% dos seus custos financiados pelo FMM, sendo o restante pela Transpetro (Castro Alves) e outro, pela Dofcon (Skandi Recife), totalizando R$ 1,25 bilhão. O navio Castro Alves é a primeira embarcação tipo Aframax construída no Brasil, produzida pelo Estaleiro Atlântico Sul para a Transpetro, no valor de cerca de R$ 250 milhões. O petroleiro de grande porte é destinado ao transporte de petróleo bruto, com capacidade de carga de 158 mil toneladas, em 274 metros comprimento; 43,8 metros de boca e 15 metros de calado.
Já o PLSV é uma embarcação complexa e altamente especializada, dotada de equipamentos e sistemas sofisticados, que atua no lançamento de linhas rígidas e flexíveis, que conectam as plataformas a sistemas de produção de petróleo. O navio pertence à empresa Dofcon e foi construído pelo estaleiro Vard Promar, pelo valor de cerca de R$ 1 bilhão. O navio tem 139,9 metros de comprimento; 28 metros de boca (equivalente à largura) e 12 metros de calado.
FMM – O Fundo é a principal fonte de financiamento do setor naval brasileiro. Entre 2007 e 2017 proporcionou a construção de 14 estaleiros e 680 embarcações, sendo 27 delas destinadas à navegação de cabotagem, como o Aframax, e 183 destinadas à navegação offshore, como o PLSV. Em Pernambuco, o FMM já financiou 2 estaleiros e 23 embarcações até hoje.




Informações da Assessoria de Comunicação


Nenhum comentário:

Postar um comentário