quarta-feira, 11 de abril de 2018

Os protagonistas da Frente Popular de Pernambuco
Com o fim do prazo de filiação, aguardando apenas pequenos ajustes que são guardados a sete chaves, já se pode fazer um prognóstico sobre aqueles que terão relevância na composição da chapa majoritária de Paulo Câmara e consequentemente no segundo governo caso ele venha confirmar seu amplo favoritismo na eleição. Políticos e partidos que fizeram o dever de casa, e terão predominância em relação a nomes que no primeiro mandato do governador foram tratados a pão de ló, como Jarbas Vasconcelos e Raul Henry, por exemplo.

O mais forte de todos os nomes, inegavelmente é o do deputado federal Eduardo da Fonte, que construiu uma bancada na Alepe que tem todas as condições de ser a maior delas após a eleição. Como se não bastasse, atraiu para o PP dois nomes que disputam mandato de deputado federal com chances reais de vitória, que são Eriberto Medeiros e Marinaldo Rosendo. O PP ainda tem outros nomes que poderão ajudar o partido a ampliar este leque de votos. Eduardo da Fonte tem tempo de televisão, tem votos e uma bancada de fazer inveja a muitos caciques da política nacional, fazendo dele o mais importante aliado de Paulo Câmara.

O prefeito de Jaboatão dos Guararapes Anderson Ferreira através do seu irmão André Ferreira, também saiu gigante do processo eleitoral de 2016 e novamente dessa fase de pré-campanha, quando atraiu para o seu guarda-chuva ninguém menos que Guilherme Uchoa. A bancada do PSC deverá eleger pelo menos dois federais, um senador e de cinco a seis deputados estaduais. Com a retaguarda do voto evangélico, os Ferreiras que ampliaram muito seu capital político, podem emplacar André Ferreira para a candidatura ao Senado na chapa do governador e pela primeira vez eleger um representante na Câmara Alta. O presidente da Alepe Guilherme Uchoa é uma peça fundamental nesta engrenagem, pois tem todas as condições de ser novamente o comandante do Poder Legislativo estadual em 2019.

Por fim, André de Paula, Augusto Coutinho e Sebastião Oliveira reúnem todas as condições de ampliar seus espaços não só na chapa do governador como também num novo governo, uma vez que além de votos, André, Augusto e Sebá possuem três partidos extraordinários em termos de tempo de televisão para o guia eleitoral, que são, respectivamente, o PSD, Solidariedade e o PR. Se o governador Paulo Câmara for reeleito, terá que ampliar o latifúndio desses atores e diminuir o tamanho do PSB e do próprio grupo de Jarbas e Raul, uma vez que a mola propulsora da política é o voto, e quem tem essa mercadoria em Pernambuco são, pela ordem, Eduardo da Fonte, Anderson Ferreira, Sebastião Oliveira, André de Paula e Augusto Coutinho.


Edmar Lira


Nenhum comentário:

Postar um comentário