quinta-feira, 19 de abril de 2018

Prazo estipulado pela oposição será prorrogado
No penúltimo evento da oposição realizado em Caruaru em março, a oposição formada pelos senadores Armando Monteiro e Fernando Bezerra Coelho e pelos ex-ministros Bruno Araújo, Fernando Filho e Mendonça Filho, anunciou que seria apenas uma candidatura a governador e que o nome seria anunciado no dia 20 de abril. Passados quase dois meses do ato em Caruaru e duas semanas do realizado em Ipojuca, a oposição está longe de ter definido quem será o seu candidato a governador em outubro.

Os nomes se afunilaram para Mendonça Filho, Armando Monteiro, Fernando Filho e ainda Fernando Bezerra Coelho, que segue na disputa pelo MDB. Porém Mendonça, Armando e Fernandinho em sendo candidatos a governador estarão arriscando mandato, o que tem deixado todos os possíveis nomes com muito receio, uma vez que não há indicativo de que a oposição será favorita na disputa. Só quem não teria absolutamente nada a perder mesmo se fosse derrotado é o senador Fernando Bezerra Coelho, que está no meio do seu mandato e em caso de derrota voltaria para o Senado, já o os demais ficariam sem mandato, o que naturalmente poderia significar fim de carreira para alguns destes nomes.

A oposição, diante do exposto, mesmo sem oficializar publicamente, decidiu postergar a escolha, pois ela seria anunciada amanhã se de fato houvesse uma definição. Como não há nenhuma movimentação no sentido do anúncio, há uma avaliação generalizada que o prazo poderá ficar para o mês de maio. Essa indefinição não necessariamente significa sinal de fraqueza, afinal o prazo formal da oposição e até mesmo do governo é agosto, quando encerram as convenções partidárias. Além do prazo elástico, desobrigando a oposição de ter pressa, o grupo tem que entender que a eleição não está na pauta do povo, o que deixa essa definição neste momento completamente desnecessária.

Oficializar o nome do pré-candidato num quadro tão incerto no plano estadual e principalmente no nacional, poderia inclusive ser um erro de avaliação, uma vez que na composição da majoritária da Frente Popular pode sobrar algum insatisfeito que teria chances de migrar para o projeto da oposição. Também há possibilidade de alguma posição a respeito do MDB, que se for favorável a FBC, o deixará na condição de ser candidato governador e facilitaria uma composição com Mendonça e Armando senadores. Portanto, a prorrogação do prazo, ou até mesmo a não estipulação de uma nova data, é o melhor caminho a ser adotado pela oposição para as eleições deste ano.


Edmar Livre


Nenhum comentário:

Postar um comentário