sábado, 1 de setembro de 2018

'Deus levou um, mas me deu três', diz mãe que teve trigêmeos 9 meses após aborto na Paraíba
Mulher descobriu gravidez aos 4 meses de gestação, mas não acreditou que teria trigêmeos e fez exame de novo

Um dezembro de 2017 as lágrimas de Flávia Cristina Sousa Santos, 32 anos, eram de tristeza. Ela seria mãe pela segunda vez, mas a maternidade foi interrompida por um aborto espontâneo. Mas, na última sexta-feira, o choro de Flávia foi de uma alegria tripla: ela foi mãe de trigêmeos, emoção que a fez duvidar e demorar a acreditar.

Para a mãe, não há o que substitua a perda de um filho, mas ela vive um sentimento de gratidão. “Deus levou um, mas me deu três”, disse.

Flávia nasceu na cidade de Prata, mas mora em Monteiro, ambas no Cariri paraibano. Após perder o bebê no fim do ano passado, ela não tinha mais planos de ter filhos. Porém, cinco meses depois, acabou descobrindo que estava grávida novamente.

Para ela, mais surpreendente que a gravidez foi a ultrassonografia. A família inteira ficou surpresa, inclusive o pai dos trigêmeos, o churrasqueiro Cristiano José da Silva.

“Eu fui fazer o exame e o médico disse que eu estava com uma gravidez de quatro meses já e disse haviam três bebês na minha barriga. Eu fiquei sem acreditar e fui fazer outro exame. Foi aí que confirmou novamente. Eram trigêmeos”, explica Flávia.

Os bebês nasceram no oitavo mês de gestação. Dois meninos e uma menina. Davi, Miguel e Maria Luíza. Todos nasceram saudáveis. O parto aconteceu no Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (ISEA), em Campina Grande, que é referência para casos de gravidez de risco. As crianças nasceram todas saudáveis, mas precisaram ficar alguns dias na incubadora, de forma preventiva.


G1 PB


Nenhum comentário:

Postar um comentário