quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

“Povo começou a se libertar do socialismo e do politicamente correto”, diz Bolsonaro
Em seu primeiro pronunciamento aos brasileiros como presidente da República empossado, Jair Bolsonaro (PSL) repetiu o tom de campanha, focando em temas de sua agenda conservadora. Na tarde desta terça-feira (1), após receber a faixa presidencial do agora ex-presidente Michel Temer (MDB), Bolsonaro disse as palavras “ideologias”, “ideologização” e a expressão “viés ideológico” pelo menos cinco vezes em seu discurso.

Diferentemente do que fez em seu pronunciamento após empossado no Congresso, quando citou brevemente a melhora da economia como um dos objetivos de seu governo, Bolsonaro afirmou que sua posse é “o dia em que o povo começou a se libertar do socialismo, da inversão de valores, do gigantismo estatal e do politicamente correto” .

Ambos os discursos de Bolsonaro tiveram foco em afirmar que o país não terá mais “viés ideológico”. Sem indicar prioridades, o novo presidente disse em seu pronunciamento aos brasileiros que o grande desafio de seu governo é “enfrentar os efeitos da crise econômica, do desemprego recorde, da ideologização de nossas crianças, do desvirtuamento dos direitos humanos, e da desconstrução da família”, e afirmou ainda que fará “reformas necessárias”, mas não se alongou no tema.

Ele também acenou, como em sua campanha, com o afrouxamento do Estatuto do Desarmamento e dar mais liberdades às polícias.

A agora primeira-dama, Michelle Bolsonaro, quebrou o protocolo ao fazer um discurso em Libras, a língua brasileira de sinais, e prometeu atuar em favor das pessoas com deficiência e daqueles que se julgam esquecidos pela sociedade.

O agora ex-presidente Michel Temer (MDB), foi vaiado antes de entregar a faixa a Bolsonaro. Temer deixou o Palácio do Planalto por uma das saídas laterais em direção à Base Aérea de Brasília.

Blog do Cidade em Foco


APOIO CULTURAL

Nenhum comentário:

Postar um comentário