segunda-feira, 10 de junho de 2019

Ator que trabalhou em Chiquititas e seus pais são mortos a tiros ao visitar família da namorada dele
O ator Rafael Henrique Miguel , de 22 anos, e seus pais morreram após serem baleados por volta das 13h55 deste domingo (9) na Estrada do Alvarenga, no bairro da Pedreira, na Zona Sul da capital paulista. Ele interpretou o personagem Paçoca, na novela Chiquititas e trabalhou no comercial em que uma criança pede brócolis à mãe.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública, Rafael, acompanhado de seus pais, João Alcisio Miguel, de 52 anos, e Miriam Selma Miguel, de 50, foram conversar com o pai da namorada dele sobre o namoro. Eles foram recebidos pela jovem e sua mãe.

Segundo informações divulgadas pela Secretaria da Segurança Pública, o ator estava com seus pais e, com eles, foi conversar com o pai da namorada dele sobre o namoro. O homem não estava no momento, mas chegou no local armado e atirou nos três, que morreram imediatamente no local do crime. 

Paulo Cupertino Matias, o criminoso, fugiu assim que executou as vítimas. O caso foi registrado como homicídio consumado no 98º DP. Detalhes inéditos sobre o assassino, como já informado, foram divulgados pelo jornalista Luiz Bacci.
Durante a conversa, o comerciante Paulo Curpertino Matias, de 48 anos, chegou ao local armado e atirou nas três vítimas, que morreram no local.

"Esse é Paulo Cupertino Matias. O homem apontado por testemunhas como suspeito de ter matado o ator Rafael Miguel, de Chiquititas, além de seus pais. Segundo pessoas ligadas à família, Paulo fugiu após os disparos e cometeu o crime por ciúmes da filha. A menina era obrigada a ficar trancada em casa e a não se relacionar com outras pessoas. Hoje, após se sentir mal, Isabela, a namorada de Rafael, recebeu a visita e o carinho do namorado e dos sogros. Segundo testemunhas, Paulo não gostou e atirou nos três em São Paulo", escreveu o apresentador da Record ao publicar a foto.

 O autor fugiu. Foi solicitada perícia ao local e carro de cadáver. O caso foi registrado como homicídio consumado no 98º DP.


G1


Nenhum comentário:

Postar um comentário