quinta-feira, 4 de julho de 2019

Em Jataúba-PE, a Escola Municipal José Higino de Sousa vivencia Projeto Junino 2019
Com o objetivo principal de enriquecer o conhecimento dos alunos quanto aos costumes das festas juninas, a Escola Municipal José Higino de Sousa vivenciou no último dia 26/06 o Projeto Junino 2019.
A origem dos festejos juninos no Brasil une Jesuítas portugueses, costumes indígenas e caipiras, celebrando os santos católicos, Santo Antônio (no dia 13 de Junho), São João Batista (dia 24) e São Pedro (dia 29) e pratos com alimentos nativos. Vários povos da antiguidade aproveitavam a ocasião para organizar rituais em que pediam fartura nas colheitas
A quadrilha tem origem francesa, nas contradanças de salão no século 17. Em pares, os dançarinos faziam uma sequência coreografada de movimentos alegres. O estilo chegou ao Brasil no século 19, trazido pelos nobres portugueses e foi sendo adaptada até fazer sucesso nas festas juninas
A fogueira já estava presente nas celebrações juninas feitas por pagãos e indígenas, mas também ganhou uma explicação cristã: Santa Isabel (mãe de João Batista) disse à virgem Maria (mãe de Jesus) que quando São João nascesse acenderia uma fogueira para avisá-la. Maria viu as chamas de longe e logo foi visitar a criança recém-nascida
O famoso casamento matuto surgiu como forma de chacota aos casamentos clássicos, já que foge os “padrões tradicionais”
Na cultura nordestina, a realeza pede passagem para um casal que tem posse de majestade do milho. Se tornar os reis da festa é um ritual que requer dedicação e amor pelas tradições juninas, que envolve uma boa caracterização e uma apresentação afiada. O casal escolhido impera estilo e glamour com um figurino que esbanja criatividade, tendo como destaque as cores verdes e amarelas, além da coroa, que acentua a posição de soberania.


Diogenes Ramos / Blog do DidiRamos


APOIO CULTURAL

Nenhum comentário:

Postar um comentário