segunda-feira, 8 de julho de 2019

Ministro Sergio Moro vai se afastar do cargo por uma semana para tratar de '‘assuntos particulares’'
O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, vai entrar em licença não remunerada do cargo na próxima semana para “tratar de assuntos particulares”. A licença, entre os dias 15 a 19 de julho, foi concedida pelo presidente da República, Jair Bolsonaro.

O afastamento sem vencimentos ocorre nos termos da Lei 8112/90. A assessoria do ministro informou que neste período Moro estará de férias para viajar com a família. Por ter assumido o cargo em janeiro, foi usado o recurso da licença. Durante a ausência de Moro, o secretário-executivo Luiz Pontel responderá interinamente pelo ministério.

O despacho que concede a licença a Sérgio Moro está na edição do Diário Oficial da União do dia 8 de julho.

Moro tira férias em meio à crise aberta com a divulgação de supostas mensagens trocadas com a força-tarefa da Lava Jato, reveladas em reportagens do site ” The Intercept Brasil”, do jornal “Folha de S.Paulo” e da revista “Veja”.

Moro e procuradores da Lava Jato não têm reconhecido as mensagens divulgadas. Em entrevistas e depoimentos no Senado e na Câmara, o ministro afirmou não ter nada a esconder sobre as conversas atribuídas a ele e aos procuradores.

O conteúdo mostra Moro sugerindo a inversão da ordem de operações, antecipando uma decisão judicial e orientando Deltan a incluir uma prova contra um réu da Lava Jato.

Reportagem da Folha e do Intercept deste domingo, 7, revelou ainda que integrantes da força-tarefa da Lava Jato se mobilizaram para expor informações sigilosas sobre corrupção na Venezuela após receberem uma sugestão de Moro em agosto de 2017, também segundo mensagens privadas trocadas pelos procuradores na época.



diariodopoder.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário