terça-feira, 30 de julho de 2019

Os caminhos de Felipe Carreras
No exercício do segundo mandato como deputado federal, Felipe Carreras construiu sua trajetória política no PSB, tendo sido oficial de gabinete no governo Miguel Arraes, e posteriormente ocupou os cargos de secretário de Turismo da prefeitura do Recife e mais recentemente do governo de Pernambuco em gestões socialistas.

Com mais de vinte anos dentro do partido de Miguel Arraes, Eduardo Campos, Paulo Câmara e Geraldo Julio, Felipe Carreras viu seu projeto de candidatura a prefeito do Recife minguar dentro do PSB para dar lugar ao projeto de João Campos que tornou-se o principal nome do partido para a sucessão de Geraldo Julio em 2020.

Diante do quadro, Felipe terá que tomar uma importante decisão nos próximos meses, que será continuar no PSB e sepultar seu projeto político, uma vez que a relação com o partido azedou de tal forma que não há retrocesso, ou sair do PSB, ainda que isso signifique a perda do seu mandato de deputado federal para enfrentar o partido e tentar manter vivo o sonho de ser prefeito do Recife. Qualquer caminho adotado terá sérias consequências para o seu futuro político, e também para o próprio PSB, que visa manter sua hegemonia em Pernambuco através da prefeitura do Recife.

Sobre seu mandato, Felipe Carreras correrá risco de perdê-lo, mas a disputa tende a se arrastar na justiça por um longo período. A perda não será automática na saída do PSB, e caso ele saia, dispute a prefeitura e seja vitorioso, o risco estará calculado e consequentemente justificado, uma vez que teria que renunciar ao mandato em 2021. Se sair, disputar e perder, mas ajudar a derrotar o PSB, Felipe mesmo ficando sem mandato terá a oportunidade de refazer sua história na política sendo secretário numa nova gestão opositora ao PSB.

Na pior hipótese de rompimento de Felipe que seria a vitória do PSB em 2020 e a perda do mandato por infidelidade partidária, ainda assim ele teria dois anos para tentar voltar à Câmara dos Deputados por outro partido, ou seguir a sua já vitoriosa trajetória empresarial. Os caminhos estão colocados, caberá a Felipe escolher ficar onde está e já saber o final ou seguir para um outro rumo e apostar na possibilidade de ser prefeito do Recife. A sorte está lançada e a bola está com ele.


Edmar Lyra


Nenhum comentário:

Postar um comentário