terça-feira, 3 de setembro de 2019

Felipe Carreras fica mais próximo de deixar o PSB 
Oficial de gabinete durante o terceiro governo Miguel Arraes, Felipe Carreras consolidou-se no ramo empresarial tornando-se um dos principais produtores de eventos de Pernambuco. Nas eleições de 2006 participou ativamente para a chegada de Eduardo Campos ao Palácio do Campo das Princesas. Mas até 2012, Felipe ficava nos bastidores, evitando participar publicamente da política. Foi quando Geraldo Julio tornou-se prefeito do Recife numa vitoriosa campanha e em 2013 ele foi alçado à condição de secretário de Turismo e Lazer.

A passagem pela secretaria durou apenas um ano e poucos meses, uma vez que desincompatibilizou-se para ser candidato a deputado federal na sua primeira tentativa eleitoral. Felipe foi eleito com uma expressiva votação, sobretudo no Recife, e estava se preparando para ser candidato na sucessão de Geraldo Julio.

Eleito deputado federal, Felipe preferiu ficar na secretaria de Turismo, Esporte e Lazer do governo de Pernambuco, atendendo um convite de Paulo Câmara. E lá ficou durante três anos e meio até tentar a reeleição para a Câmara dos Deputados em 2018. Com a morte de Eduardo Campos e ascensão de João Campos em 2018 como deputado federal mais votado, Felipe perdeu as condições políticas de ser o sucessor de Geraldo Julio no PSB e viu João tornar-se este nome.

O desconforto de Felipe no PSB se tornou cada vez mais visível, até chegar ao ápice de uma punição do PSB por ter votado a favor da reforma da Previdência. A punição consiste em retirá-lo de postos na Câmara dos Deputados, sufocando seu mandato e praticamente o inviabilizando em Brasília. A degola de Felipe no ninho socialista faz com que ele tenha que tomar uma dura decisão, que é ficar no PSB e morrer para a política ou sair do partido, ainda que corra o risco de perda de mandato, para tentar ser candidato a prefeito do Recife por outro partido em 2020.

A segunda opção, pelas declarações dadas por Felipe, parece ser o caminho adotado. Consolidado financeiramente, Felipe pode se dar ao luxo de correr o risco de perder o mandato visando um projeto maior que é tentar disputar a prefeitura do Recife que é o maior sonho da sua vida. Em se confirmando sua saída, eis que surge o grande fato novo da eleição do ano que vem, que até então estava morna e caminhando a passos largos para mais uma vitória do PSB.


Edmar Lyra


Nenhum comentário:

Postar um comentário