quinta-feira, 24 de outubro de 2019

Cunhados foram executados a tiros, um deles era suspeito de ter assassinado e carbonizado a adolescente Joclécia no Agreste Pernambucano
Um duplo homicídio foi cometido no final da tarde da quarta-feira 23 de Outubro de 2019, no Sítio Contendas, próximo ao Parque de Vaquejadas Millany, na zona rural de Caruaru, no Agreste de Pernambuco.
As vítimas, José Carlos Alexandre da Silva, vulgo “Xande” de 29 anos e o cunhado Elvis Michael Bezerra de Moura, de 30 anos, que foram mortos a tiros e na casa foram encontradas diversas cápsulas de pistola calibre ponto 40.
O Oficial de Operação do Dia do 4º BPM, Subtenente Cristian, disse que ao receber a informação de pronto acionou uma guarnição da Patrulha Rural, que fez o isolamento do local até a chegada da equipe da DEAH – Divisão Especial de Apuração de Homicídios da Polícia Civil e a equipe do IC – Instituto de Criminalística.
 De acordo com o que as esposas disseram ao oficial, todos estavam no quintal da casa, as vítimas, as esposas e vários filhos crianças, de repente chegaram dois homens em uma moto Biz, entraram na casa renderam as vítimas, mandaram as esposas entrarem com as crianças e executaram as duas vítimas, elas disseram ainda que foram morar no Sítio Contendas depois do desaparecimento da Joclécia e que alguns dias depois da menina ter sido encontrada morta um homem tentou arrombar a porta da casa e quando indagado porque estava forçando a porta deu dois dias para que o “Xande” e o cunhado saíssem da comunidade.
O “Xande” morava no bairro Nova Caruaru e era acusado de ter assassinado e ateado fogo no corpo da garota Joclécia da Silva, de 12 anos, que estava desaparecida havia 37 dias e no dia 21 de julho foi encontrada morta e o corpo totalmente carbonizado, só foi constatado que o cadáver era o dela no mês passado, através de exames de DNA. 
Apesar da suspeita de que o “Xande” teria sido o autor do homicídio da Joclécia a Polícia Civil nunca confirmou essa suspeita. Os corpos foram encaminhados para o IML local.

Blog do Adielson Galvão


Nenhum comentário:

Postar um comentário