quinta-feira, 14 de novembro de 2019

DELEGADO APONTA MÉDICO COMO PRINCIPAL CAUSADOR DO ACIDENTE NA BR-104 EM TAQUARITINGA DO NORTE

Na manhã desta quarta-feira (13), foi realizada uma coletiva de imprensa na Delegacia de Polícia da Cidade de Santa Cruz do Capibaribe, Agreste Setentrional de Pernambuco, onde o delegado Dr. Luiz Carlos, que investigou o acidente ocorrido no dia 19 de outubro de 2019, na BR-104, em que culminou com a morte de pelo menos três pessoas (Clique AQUI e relembre), passou detalhes sobre o fato.

Dr. Luiz Carlos apontou como o principal causador do acidente de trâsito, o médico Dr. André Neves que conduzia um Chevrolet Trailblazer de cor vermelha e placas PCC-7294.

“Testemunhas afirmaram que o André exalava odor de Álcool etílico, eu não preciso mais do que isso, agora se me perguntarem se ele estava embriagado, não, eu não posso falar isso, mas que ele ingeriu bebidas alcoólicas, ingeriu!” disse.

“Toda investigação tem provas objetivas e subjetiva. E subjetivamente nós temos aqui, uma garrafa de cerveja vazia que foi encontrada no piso em frente ao banco do motorista. Isso aí, é uma questão objetiva, que a gente não pode segurar, mas eu estou colocando aqui porque é público, isso é um documento público”, comentou. O Delegado ainda fez questão de destacar que o Médico se evadiu do local antes da chegada da Polícia Rodoviária Federal (PRF).


“E outra coisa, está bem claro aqui, o condutor se evadiu do local antes da chegada da equipe da PRF. Porque ele não ficou?”, indagou. “Ele passou 17 horas após o acidente, até ser socorrido em uma unidade hospitalar em Recife, que inclusive parece que tem alguma relação com essa unidade também aqui em Santa Cruz, esse é o grande questionamento”, falou. Uma testemunha que estava no banco de passageiros juntamente com o médico Dr. André, esteve também prestando depoimentos.


“Ele disse onde lá, André, foi exatamente lá, em Taquaritinga, ingeriu cerveja com petiscos, e ele que estava no veículo junto com ele, então isso aqui é subjetivamente, a pessoa está dizendo que ele ingeriu bebida alcoólica”, disse. 


A testemunha ainda falou que, o imputado ultrapassava a velocidade máxima permitida na rodovia BR-104. “Ele disse também mais, que André, conduziu o veículo com mais de 100km, onde a sinalização vertical falava de 80km”, falou. Ainda de acordo com a testemunha, quando o Médico o buscou em Santa Cruz do Capibaribe, já exalava odor etílico. “Então para mim, não tem outra forma de dizer que ele não tinha ingerido, tinha?”, relata o Delegado.

As vítimas fatais foram identificadas como sendo Lara Tereza Casé Coelho, de 18 anos de idade, Nelson Ferreira Coelho, de 69 anos e Suzana dos Santos Barbosa, de 24 anos. Lara juntamente com o seu genitor Nelson, estavam em um automóvel Crossfox, já a Suzana estava na garupa de uma motocicleta.

 Estaria também ocupando um dos bancos de passageiros do veículo Crossfox a jovem Marina Fernanda Queiroz Coelho, de 19 anos de idade, que foi socorrida para uma unidade hospitalar e seguem internada. O estado de saúde dela ainda é delicado.
 
Dr. André Neves, em seu depoimento, apresentou uma documentação da unidade hospitalar que ele foi socorrido um dia após o acidente, alegando que foi internado em estado de choque. Porém o Delegado ainda questiona, pois o André relatou que se evadiu do local porque estaria com “medo”. Dr. Luiz Carlos, afirma que as vítimas estariam em uma velocidade compatível com a rodovia. O pai da Suzane, vítima fatal, esteve na Delegacia após a coletiva de imprensa, onde pediu que a justiça fosse feita.

“É verdade, o que eu mais procuro hoje é a justiça, porque de fato quem é um ser humano, um motorista que não conhece a lei, que não pode beber e dirigir, então se ele assumiu o volante, é porque ele já sabe o risco que ele estava oferecendo, não só porque ele tirou a vida da minha filha, como ele tirou a vida do senhor Nelson, e da filha do senhor Nelson”, disse muito abalado o pai da Suzana. “Tá hoje a senhora lá viúva que não sabe o que fazer. Que também está esperando e clamando por justiça", disse o Dr. Luiz Carlos.
Na coletiva estiveram diversos repórteres da cidade e região, além do delegado Seccional Dr. Flaubert Queiroz da 17ª DESEC - Delegacia Seccional, o advogado Dr. Everton Nazareno que defende o médico, que aproveitou a oportunidade para anunciar que realizará uma coletiva de imprensa às 15h30min desta quarta-feira (13). Confira a entrevista na matéria abaixo.


Blog Agreste Noticia


Nenhum comentário:

Postar um comentário