terça-feira, 26 de novembro de 2019

Em Taquaritinga do Norte, Sítio Conceição e Café Terral são destaques no Diário de Pernambuco
Capital do café em Pernambuco e responsável por um terço de toda a produção estado, Taquaritinga do Norte, no Agreste, tem atraído visitantes de todo o país interessados em conhecer o processo, do pé à xícara, da segunda bebida mais consumida pelos brasileiros. 

Ver os grãos de perto, entender como funciona a colheita, presenciar o momento da torra e, no fim do passeio, tomar um café especial extraído pelo próprio produtor são os principais atrativos nas fazendas que abriram as portas para visitação nos últimos anos.
No Brasil, a tendência de visitar fazendas de café teve início em Minas Gerais e é impulsionada pela chamada “terceira onda do café”. A definição das “ondas do café” foi apresentada pela barista norueguesa Trish Skeie. Em 2003, ela classificou os perfis dos consumidores do produto em três momentos. Na “primeira onda”, o maior interesse era pela energia oferecida pela bebida.

 Mais tarde, na “segunda onda”, os consumidores de café procuravam um pouco mais de qualidade, mesmo sem um alto padrão. Já a “terceira onda” é caracterizada pelo surgimento de um público mais exigente, que procura detalhes sobre o café que está bebendo, as propriedades e o processo.
De olho no boom de consumidores interessados nos “bastidores” da extração do café, propriedades rurais de Taquaritinga do Norte – como o Sítio Conceição, onde é produzido o Café Terral Ecológico, e o Sítio Várzea Grande, do café homônimo – passaram a abrir as portas para os consumidores. Outro ponto muito visitado é a única cafeteria da cidade, a Takwary, localizada no Centro.

“Trabalho com café há 11 anos, apesar de ser uma tradição da família que vem do meu bisavô. Nos últimos anos, o crescimento tem sido muito grande e, há três, abrimos para visitação. Em relação à venda, só para Caruaru tivemos um aumento de 2.000% no último ano”, conta o presidente da Associação dos Produtores Orgânicos de Taquaritinga do Norte, Antônio Leonel. Segundo ele, os produtores locais têm participado de capacitações e buscado aprimorar os serviços para receber melhor os turistas. “Temos muitos planos para a divulgação da cidade como um destino para os consumidores de café”, destaca.
A cidade recebeu, neste ano, visitantes de todo o país, com destaque para turistas de Alagoas, Paraíba, Ceará, São Paulo e Rio de Janeiro. Estrangeiros também passam pela cidade interessados em conhecer a produção de café. “Recebemos pessoas da Colômbia, Itália, Espanha, Alemanha, Guatemala e Nicarágua”, afirma Antônio. A grande maioria dos visitantes, porém, continua sendo do Recife. A cidade fica a 190 km da capital pernambucana. A viagem dura aproximadamente duas horas e meia. O acesso é pelas BRs 232 e 104 e, a partir de Toritama, pela PE-090.
Capital do café; No dia 22 de outubro deste ano, a Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) declarou Taquaritinga do Norte como capital do café do estado. A cidade é responsável por mais de um terço da produção local. Depois de Taquaritinga, estão Garanhuns e Brejão. Anualmente, em julho, a cidade recebe o Festival Café Cultural, com o objetivo de resgatar e valorizar a cultura do café orgânico.


Fonte: Diário de Pernambuco


Nenhum comentário:

Postar um comentário