quinta-feira, 23 de abril de 2020

''Obrigar empresas emprestar dinheiro é confisco”, diz Silvio Costa Filho
Todos os trabalhadores e empresários do mundo estão preocupados com os efeitos colaterais do novo coronavírus. Em função da grave crise econômica, alguns empresários defendem o fim do isolamento social e acham que é a única forma de salvar as suas empresas.

Muitos trabalhadores que lutam pela manutenção dos seus empregos começam aderir a essa tese. Sou favorável ao isolamento social e neste momento de dualismo entre economia e saúde, fico com a ciência. A história mostra que em todas as crises do mundo foi o Estado quem se endividou para resolver o presente e garantir o futuro. O momento é de fazer o possível e o impossível para salvar empresas e empregos.

Em função disso, quero fazer um apelo ao autor do PLP 34/2020, deputado Wellington Roberto, para que ele analise a possibilidade da retirada do projeto. Sabemos que as empresas, independente do seu tamanho e do lucro, estão sofrendo os efeitos dessa crise indecifrável. Entendo que não é onerando quem gera emprego e renda, que vamos resolver o fluxo de recursos para o combate ao coronavírus.

Não podemos correr o risco de aprovar projetos que no futuro possam ter problemas de inconstitucionalidade. Precisamos pensar no pós-coronavírus, retomando o debate das importantes reformas econômicas e, acima de tudo, prezando pela segurança jurídica em nosso País. Por isso, sou contra o PLP 34/2020.



Assessoria de Comunicação


APOIO CULTURAL

Nenhum comentário:

Postar um comentário