quarta-feira, 3 de junho de 2020

Todos os Estados do Nordeste já planejam retomada da economia
Todos os nove Estados do Nordeste já estão discutindo a possibilidade de retomada das atividades econômicas, cada um a seu modo, mas sempre colocando como condição a necessidade do respeito ao isolamento social para que os casos de coronavírus diminuam, o que ainda não é uma realidade na região.

Até esse domingo (31), dados mais atualizados das Secretarias Estaduais de Saúde contabilizavam cerca de 180 mil casos confirmados de coronavírus, causador da Covid-19, o que correspondia a 35% dos quase 515 mil identificados em todo o Brasil. Quanto às mortes, são 8.887 registradas nos nove estados até esse domingo (31), o equivalente a 30% do total de 29.314 no país.
Ceará, Maranhão e Pernambuco são os estados mais afetados pela pandemia no Nordeste, com os maiores números de casos confirmados e mortes. Piauí, Sergipe e Rio Grande do Norte têm os menores números.

Segundo dado mais recente do Mapa de Isolamento Social do Instituto InLoco, no sábado (30) a taxa de isolamento social em todos os estados do Nordeste estava em menos de 50%, número inferior aos 70% recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para que seja possível diminuir a curva de contágio do novo coronavírus.
Paraíba

A Paraíba registrou nesse domingo (31) mais 300 casos de coronavírus, chegando ao total de 13.162. Quatorze mortes provocadas pelo patógeno foram contabilizadas em 24 horas, totalizando 360 em todo o estado. O levantamento diário da Secretaria de Estado da Saúde (SES-PB) mostra que 2.492 pessoas se recuperaram da Covid-19 e outros 10.975 casos foram descartados para a doença.

O governador João Azevêdo (Cidadania) apresentou, no último domingo (31), por meio de transmissão ao vivo nas redes sociais, o plano de retomada da atividade econômica na Paraíba, que ocorrerá a partir do dia 15 de junho. O modelo é composto por quatro conjuntos de indicadores comportamentais e epidemiológicos que irão gerar uma nota, indicando os setores econômicos que poderão ser abertos em cada município.

A obediência ao novo e mais rígido isolamento social, que começa a valer na última segunda-feira (1º), e às taxas de progressão de casos novos, ocupação hospitalar e letalidade serão parâmetros que irão gerar uma pontuação em bandeiras verde, amarela, vermelha ou preta para cada município do estado.

O município que apresentar a bandeira verde poderá ter todos os setores da economia em funcionamento, adotando as medidas de distanciamento social. A bandeira amarela indicará restrição de funcionamento de atividades que representam maior risco para o controle da epidemia. A bandeira vermelha permitirá a liberação apenas das atividades essenciais e a preta, representa restrições adicionais de locomoção.

A retomada das atividades econômicas obedecerá quatro fases: início da flexibilização, ampliação da flexibilização, abertura controlada e novo normal. A mudança de cada fase terá um intervalo mínimo de 14 dias, mediante a critérios como a redução do número de casos por pelo menos 14 dias contínuos, aplicação de testes rápidos e a capacidade do sistema de Saúde.



Portal Correio – Foto: Felipe Brasil/Divulgação/Governo de Alagoas


APOIO CULTURAL

Nenhum comentário:

Postar um comentário