terça-feira, 7 de julho de 2020

COLUNA DE RIMÁRIO CLISMÉRIO; ''ADMIRÁVEL MUNDO VELHO!''
O mundo pós-pandemia não será um novo éden, nem será também um admirável mundo novo onde as pessoas serão mais justas e felizes do que antes, não cabe a ciência História estar fazendo jogos de adivinhação, mas com vistas aos fatos que veem ocorrendo é possível prospectar algumas coisas, dentre elas inegavelmente o impacto na saúde mental das pessoas, que confinadas nesse momento (para quem respeita o isolamento claro), fizeram vários questionamentos aos seus comportamentos antes do vírus, em relação a sua sociabilidade, a sua capacidade de ver além do próprio umbigo, também despontará novos comportamentos que iriam demorar mais um pouco a chegar e que foram fortemente acelerados nesse momento, ou seja, uso de novas tecnologias nos mais diferente serviços.
Fazer uma análise mais atenciosa do momento que passamos é uma questão existencial, pois pede uma coisa que Sócrates cobrava no século IV antes de Cristo, isto é, conhecer a si mesmo como exercício de viagem para o interior, cuidando mais da própria vida do que da vida dos outros, a tecnologia tende a se tornar regra de sobrevivência, portanto não caberá mais não levar em conta os milhões de analfabetos digitais no Brasil, será necessária uma força tarefa para que a relação com as máquinas seja entendida como processo de inclusão social.
Na economia uma verdadeira catástrofe, e em países que tem presidentes conservadores a tendência é a coisa ficar muito pior, pois o momento pede integração com vistas a uma recuperação mundial. E o polo de confecções do qual fazemos parte, nunca mais voltará a ser o que era antes, principalmente por conta do crescimento do comércio virtual e da segurança em relação a compradores que não precisam se apertar em meio a milhares de outros clientes para adquirir o que precisam. 

Muitos sairão muito mais humanos do que eram antes por terem entendido que não passam de um ser humano como outros bilhões de seres humanos, outros sairão piores do que já eram, pois defendiam o modo desumano de agir, e não deu tempo mudar em tão pouco tempo. No mais fica o dito para ser reescrito e ponto final.


Blog do Marcondes Moreno


APOIO CULTURAL

Nenhum comentário:

Postar um comentário