quinta-feira, 7 de janeiro de 2021

 INSS muda valor para aposentadorias e pensões a partir desse mês; Confira quanto receberá.

Este ano, o segurado do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) terá um aumento de 5,26% no salário mínimo, ou seja, o benefício passará de R$ 1.045 para R$ 1.100.

Cerca de 70% dos segurados da agência recebem o piso por esse valor

Como é calculado o aumento dos benefícios do INSS?

O piso é definido pelo salário mínimo que acontece pelo governo, que analisa o caixa e a inflação do país.

O número leva em conta apenas a projeção do Ministério da Economia para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de 2020, totalizando 4,11%.

Com isso, o mínimo subiu apenas para repor a inflação, sem ter aumento real. A proposta que foi aprovada em 15 de abril, previa um salário mínimo no valor de R$ 1.079 para este ano.

No entanto, com a aceleração da inflação, que em novembro atingiu seu maior patamar para o mês em cinco anos, o governo decidiu elevar o valor para R$ 1.088.

Em dezembro, o presidente Jair Bolsonaro definiu o valor de R$ 1.100 para o piso nacional, após a assinatura de uma medida provisória que autorizou o valor.

Quem recebe mais do que o Piso?

Após uma projeção para a inflação, para correção dos benefícios previdenciários, ter um salto de 2,4% para mais de 4% em 2020, o teto de aposentadoria pago pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) passará por um ajuste e passará de R$ 6.101,06 para R$ 6.351,20.

Apesar disso, se aposentar com esse valor ficou mais difícil após a reforma da Previdência, ter direito a receber o teto é necessário ter feito mais de 40 anos de contribuição.

Os valores pagos aos segurados são revisados ao longo do ano com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

O aumento da projeção de inflação se deve à cesta que compõe o INPC, que está cheio de itens muito presentes na mesa dos brasileiros, como arroz, feijão e tomate.

Antecipação do 13º salário

Em 2021, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) antecipará o pagamento do 13º salário, seguindo o decreto nº 10.410 publicado no Diário Oficial da União (DOU) em 1º de julho de 2020.

Neste ano, o pagamento da primeira parcela do 13º salário será pago em agosto, com 50% do benefício. A segunda parcela será paga em novembro.

Quem pode obter o 13º antecipado?

Auxílio-doença;
Auxílio a acidentes;
Aposentadoria;
Pensão por morte;
Auxílio de reclusão;
Salário maternidade.
Fim do auxílio emergencial

Devido ao fim do pagamento do auxílio emergencial, aposentados e pensionistas poderão receber antecipadamente seu 13º salário.

Se houver uma nova onda de coronavírus, a equipe econômica de Jair Bolsonaro tem um plano de contingência.

Esse plano permite a antecipação do 13º salário para o segurado. Além disso, o pagamento do abono salarial pode ser liberado, que é como se fosse um 14º salário pago aos trabalhadores que ganham até 2 salários mínimos.

Quando será pago?

Os segurados podem saber as datas de pagamento do benefício ao longo do ano ou as datas a partir das quais precisarão ir às agências bancárias para sacar os valores.

As datas são de acordo com o valor que será recebido e o número final do benefício, sem levar em conta o dígito. Portanto, se o número for 123.456.789 – 0, desconsidere o 0 que é o dígito, o número final é 9.

Primeiro recebem beneficiários que ganham até um salário mínimo, que hoje está no patamar de R$ 1.100.

Aqueles que ganham mais do que o piso nacional, recebem em datas diferentes. Se o dia de pagamento cair em um feriado, o depósito será feito no próximo dia útil.


Tags: Inss

Nenhum comentário:

Postar um comentário