segunda-feira, 11 de janeiro de 2021

Ministério da Saúde anuncia que distribuirá vacina do Butantan a todos os estados

Em reunião, representantes do Ministério da Saúde e do Instituto Butantan debateram a estratégia sobre como as 100 milhões de doses adquiridas pelo Ministerio da Saúde serão incorporadas ao “Plano de Operacionalização da Vacinação contra a covid-19”.

O encontro foi nesta sexta-feira (08/01) e teve a presença de representantes do Ministério da Saúde e do Instituto Butantan.

Na ocasião, segundo o Ministério, as partes “acertaram que a totalidade das vacinas produzidas pelo laboratório paulista serão adquiridas pelo Governo Federal e incorporadas ao Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19”.

“Assim, brasileiros de todo o país receberão a vacina simultaneamente, dentro da logística integrada e tripartite, feita pelo Ministério da Saúde e as Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde”, afirma o Ministério da Saúde.

Na quinta-feira (07), o Ministério da Saúde e o Butantan já haviam assinado contrato para a aquisição de 46 milhões de doses da vacina fabricada pelo instituto.

Participaram do encontro ontem, em São Paulo, os assessores especiais do Ministério da Saúde, Zoser Hardmann e Aírton Cascavel; a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI), Francieli Fantinato; o superintendente de São Paulo do Ministério da Saúde, José Carlos Paludeto; além do presidente e da diretora do Instituto Butantan, Dimas Covas e Cíntia Retz, respectivamente.

O coordenador do Fórum Nacional de Governadores para a temática de Vacina, Wellington Dias (Piauí), também participou do encontro por videoconferência.

“Os estados receberão as doses em quantidade proporcional à sua população e farão a distribuição aos 5.570 municípios brasileiros, de forma que todas as salas de vacinação do país recebam as vacinas o mais rápido possível”, promete o Ministério da Saúde.

“A campanha deve começar tão logo os imunizantes recebam autorização da Anvisa – para uso emergencial ou o registro definitivo -, e a vacinação será disponibilizada a todos de forma gratuita”, complementa a pasta.

Nesta sexta (08), Instituto Butantan e Fiocruz (fabricante da vacina Oxford/Astrazeneca no Brasil) entraram com pedido de uso emergencial das suas vacinas na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), e o resultado deve ser divulgado no prazo de até dez dias.

“Também na reunião, no Instituto Butantan foi acertado um novo encontro para os próximos dias, do qual participam o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e representantes dos Conselhos Nacionais de Secretários Estaduais e de Secretários Municipais de Saúde (Conass e Conasems) para detalhamento dos próximos passos da logística e calendário da campanha”, informou o Ministério da Saúde.


Falape.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário